Remote Natives

Nativos remotos

Se os nativos digitais são aquelas pessoas que cresceram na chamada Era Digital, os nativos remotos seriam aqueles que o fizeram num ambiente onde as tarefas mais comuns podem ser realizadas de forma remota.

No primeiro caso, os digitais, desde que nasceram, estão rodeados de elementos tecnológicos, tais como os smartphones, os tablets e claro está, os computadores. Fazem parte do dia a dia, com os quais são realizadas operações habituais. Além dos dispositivos em si, uma das principais características é que têm acesso instantâneo às informações. Não estão acostumados a esperar, é o aqui e o agora. O que está a acontecer no mundo? É o saber ao instante. Quer ver um filme ou ouvir alguma música? Basta um clique. Quer falar com alguém, compartilhar uma foto ou saber o que os seus amigos estão a fazer? Basta abrir uma conta numa rede social. Isto, garantidamente, torna-os menos pacientes, mas mais conscientes da globalidade do seu ambiente.

Os imigrantes digitais são aqueles que o herdaram, embora não tenham nascido naquele ambiente. Ou seja, imigrantes remotos seríamos nós que, embora não tenhamos tido a possibilidade anteriormente de fazer as coisas à distância, acabámos por adquirir essas competências. Então os nativos remotos seriam aqueles que nasceram com essa possibilidade, algo que até agora parecia irreal.

Para os adultos, fala-se há muito tempo sobre o teletrabalho ou  trabalho remoto  e a possível flexibilidade que se pode trazer para o dia a dia. A novidade surge com as crianças. A pandemia está a fazer com que, estudar em casa, seja algo comum. Ter aulas online, ou não ter de ir à escola todos os dias, está acostumá-los a essa telepresença. De tal ponto que, como já mencionámos quando falámos sobre a preocupante generação COVID, pode ser frustrante ter de deixar o ambiente familiar. Se combinarmos essa situação com a possibilidade de aceder a tudo o que desejamos a partir de um único dispositivo, e agora de um único local, as diretrizes de comportamento podem ser modificadas. Tal afetaria não apenas a forma como essas pessoas irão interpretar ou interagir com os espaços de trabalho no futuro, mas também a forma de fazer compras, viajar e de se divertirem.

Possivelmente no futuro, essas crianças que não tiveram de “ir para as aulas” para estudar, estranhem ter de ir trabalhar, sair de casa para fazer compras e até mesmo viajar. Já existem elementos de realidade virtual ou aumentada, que o transportam para qualquer lugar, desde o conforto do seu sofá com a segurança de um ambiente familiar. A tecnologia 5G abordada noutro artigo, ou os computadores quânticos cada vez mais pequenos, vão permitir um grau de realismo na telepresença, o que, sem dúvida, modificará a nossa perceção do espaço e do ambiente. Os nossos avatares digitais serão capazes de nos localizar em qualquer lugar, a qualquer momento.

Imagine que tem o seu bebé ligado a um aparelho que permite estar com todos os seus entes queridos, atendê-lo assim que acordar ou usufruir de uma aprendizagem constante. A imagem mostra o NuturePod que faz parte da exposição A Temporary Futures Institute no museu contemporâneo de Antuérpia, na Bélgica. Supostamente, o produto ajuda o bebé a regular os ciclos do sono enquanto o imerge num mundo criativo e na consciência do seu corpo, o que o faz amadurecer mais cedo nas suas competências sociais. Não se trata de uma Matrix do futuro, mas é assustador ver como tudo está a ir tão rápido e como a tecnologia, a cada dia, se torna mais poderosa.

compartilhe em suas redes sociais
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Deseja mais informações sobre o que fazemos em Consultoria, Formação e Investigação en Facility Management?

Hola, ¿cómo
podemos ayudarte?

Rellena el siguiente formulario y te enviaremos el reglamento interno y código ético:

Olá, como
podemos ajudá-lo?

¿Cómo participar?

Colaborar con el Observatorio FM es una decisión personal y voluntaria, no existiendo vinculo contractual ni retribución económica por ello.

Cualquier persona interesada puede solicitar participar como líder de un nuevo proyecto, o postularse como colaborador en alguno ya existente.

Un comité técnico valorará la temática de los proyectos propuestos  y las solicitudes de los participantes, decidiendo cuáles se llevan a cabo y por quién.

Cada persona decide cuanto quiere dedicar, en función de  su disponibilidad o tipo de proyecto. El objetivo es que sea una actividad altruista y no una carga de trabajo adicional.

¿En qué consiste?

En promover y publicar estudios que sirvan de  ayuda a los profesionales del sector y para que  el resto entienda nuestra profesión y disciplina.

Los resultados y entregables se comparten en abierto, reconociendo siempre las aportaciones de todos sus autores y colaboradores.

La actividad del Observatorio respetará la objetividad, ética, rigor  y buenas prácticas que rigen nuestro área de Investigación.

Los colaboradores tienen acceso a las mejores herramientas colaborativas, a información sectorial y a contactos, además de contar con asistencia de expertos consultores e investigadores a nivel internacional.

Investigação

Observatorio FM

É uma plataforma que potencia o desenvolvimento e a difusão de conteúdo ligado ao Facility Management, aberta a todos os que desejem participar com o objetivo de partilhar pela comunidade. Nesse sentido, os pontos chave são uma participação ética, objetiva e desvinculada de outros interesses. Adicionalmente, cada participante define quanto tempo pode dedicar.

Pode participar como:

  • Líder: define u tema e coordena a atividade
  • Colaborador: participa no desenvolvimento dos conteúdos

Em troca, proporcionamos:

  • O estado da arte e as tendências relacionadas com cada tema
  • Acesso a especialistas
  • Ferramentas de colaboração
  • Design e uma plataforma de difusão para os conteúdos que sejam criados

A sua colaboração será sempre mencionada nos créditos dos trabalhos realizados em que tenha aportado a sua contribuição.

Investigação

Projetos

Fazemos parte do grupo de pesquisa europeu e trabalhamos em equipas internacionais para o desenvolvimento de diferentes tipos de iniciativas:

  • Financiamento público
  • Competições internacionais

Também trabalhamos para prestadores de serviços, que desejam suporte em decisões relacionadas a:

  • Posicionamento
  • Lançamento de produtos
  • Procura de sócios
Investigação

Normalização

Como especialistas credenciados nos processos de redação das normas europeias e internacionais de Asset e Facility Manangement, somos o parceiro perfeito para o ajudar com:

  • Alinhamento com os regulamentos
  • Assistência na certificação
  • Formação especializada

A FMHOUSE é a única empresa de consultoria de língua espanhola que participa destes processos

Investigação

Divulgação

Na FMHOUSE, pensamos que a evolução que está em Facility Management deve ser partilhado. É por isso que dedicamos um esforço para produzir e publicar os seguintes tipos de conteúdo abertamente:

  • Tendências nacionais e internacionais
  • Análises setoriais
  • Estudos de mercado

O Observatório FM” está aberto caso queira colaborar em qualquer publicação.

Consultoria

Ambiente de Trabalho

A visão dos espaços ou local de trabalho na perspectiva do Facility Management serve para entender essa necessidade como serviço, pois é necessário aplicar a mesma lógica e metodologia.

Em geral, oferecem:

  • Avaliação e otimização
  • Estratégias de design
  • Soluções e cenários
  • Bem-estar e produtividade

Aplicamos a nossa experiência em escritórios, mas também em espaços educacionais, centros comerciais e no ambiente industrial.

Consultoria

Benchmarking

Para tomar as melhores decisões, deve trabalhar com dados claros e precisos, tanto do mercado quanto da própria organização. Isso no ambiente do Facility Management é ainda mais crítico devido ao impacto que causa nos negócios.

Exemplos de tipos comparativos:

  • Custos de operação
  • Uso/alocação de recursos
  • Auditoria e avaliação de conformidade

Esses serviços são solicitados principalmente pelos usuários finais, mas também pelos fornecedores de serviços.

Consultoria

Experiência de Cliente

Tudo o que é feito em Facility Management visa satisfazer algum tipo de cliente, interno ou externo. Compreender o que eles sentem e precisam é a chave para poder oferecer um bom serviço a eles.

O nosso suporte é baseado em:

  • Avaliação de satisfação
  • Percepção do cliente
  • Modelos centrados nas pessoas
  • Gestão de mudança

Trabalhamos para entender e conhecer os clientes dos nossos clientes, de qualquer setor e tipo de negócio.

Consultoria

Transformação Digital

O mundo do Facility Management está a passar por uma profunda transição para ambientes digitais. Ajudamos os nossos clientes a entender o que isso significa e acompanhamo-los na mudança.

As nossas áreas de suporte são:

  • Digitalização de processos
  • Viabilidade e integração
  • Cultura digital
  • Resposta tecnológica

Atuamos como consultores independentes e não como vendedores de marca.

Aconselhamos os clientes finais e também os prestadores de serviços.

Consultoria

Modelos de Serviços

Qualquer tipo de empresa precisa definir ou melhorar a maneira como estrutura as atividades de suporte fornecidas pela Facility Management.

Os nossos principais produtos são:

  • Diagnóstico de estado
  • Dimensionamento de serviços
  • Grupos e modelos
  • Suporte em licitações
  • Assistência na implantação

A proposta está estruturada para medir de acordo com necessidades específicas.

Ajudamos os clientes finais e também os prestadores de serviços.

No FMHOUSE, são utilizados cookies propostos e alterados para melhorar os serviços mais recentes. Se você continuar navegando, considere que aceita novos recursos términos de uso y nuestra política de privacidade e de cookies