Iluminación LED III: La sostenibilidad y tecnología LED. Conclusiones

Iluminación LED III: La sostenibilidad y la tecnología LED. Conclusiones

No queremos finalizar esta guía para Facility Managers sin hablar de la sostenibilidad y de la repercusión de la tecnología LED en el medioambiente. Una vez analizados éste y otros de los aspectos generales que se usan para comparar la tecnología LED con otros sistemas de iluminación, terminamos con un apartado de conclusiones, esperando que esta guía sirva de ayuda a los Facility Managers antes de tomar una decisión a la hora de seleccionar o de cambiar un sistema de iluminación.

Medioambiente y salud

En términos de sostenibilidad, los dispositivos LED deben cumplir la normativa CE y ROHS (“Restriction of Hazardous Substances”) Restricción de sustancias peligrosas según directiva 2002/95/CE, por lo tanto, no contienen mercurio ni otros metales pesados.

A pesar de que los LEDs no contienen mercurio, se encuentran estudios como el publicado a finales de 2010 por la revista científica Environmental Science and Technology, que se dedica a la publicación de artículos concernientes con el medio ambiente principalmente, en donde los investigadores encontraron plomo, arsénico y más sustancias peligrosas en la composición de los LEDs.

Aun así los investigadores dicen que inhalar los vapores de un LED que se ha roto no representa un riesgo para la salud, pues tienen una baja concentración de metales pesados.

Por otro lado, la Agencia Nacional de Seguridad Sanitaria de la Alimentación,
del Medio Ambiente y del Trabajo (ANSES) francesa, en un estudio realizado en el año 2010 sobre los problemas de salud a considerar ocasionados por los sistemas de iluminación con LED, recomienda, entre otras cosas, que no se usen fuentes de luz que emitan luz brillante fría (luz con alto componente azulado) en lugares frecuentados por los niños (guarderías, salas de maternidad, zonas de juego, etc.) o en los objetos que utilicen (juguetes, consolas, luces de noche, etc.) y que los profesionales muy expuestos a este tipo de luz usen filtros oculares.

También se ha comprobado que la luz blancoazulada es la que más altera los hábitos de las especies animales de vida nocturna. En algunas normativas más avanzadas en lo que se refiere a alumbrado, ya se está exigiendo que la emisión de flujo luminoso no sea superior a los 500 nanómetros, con lo cual el alumbrado con LEDs queda prácticamente descartado.

La iluminación LED como proyecta la luz de forma muy direccional ayuda a que la dispersión de luz fuera de donde se desea es mínima, pero a día de hoy el principal problema que nos encontramos en la iluminación de exteriores es que se están diseñando y utilizando luminarias que permiten alumbrar en todas las direcciones, con lo cual no sólo no se disminuye la contaminación lumínica sino que se aumenta, ya que la luz blancoazulada emitida por una gran parte de los LEDs comercializados actualmente se difunde con mucha eficacia en la atmósfera incrementando el resplandor de las ciudades.

A favor de los LEDs hay que decir que no irradian infrarrojos ni ultravioletas y el 99% de sus componentes son reciclables. Además, al ser más eficientes producen menos emisiones de CO2 para conseguir la misma iluminación.

Conclusiones

No podemos olvidarnos que el objetivo es iluminar, ya que hay actividades que no se pueden realizar a oscuras. Tras esta básica premisa, es necesario conocer cuáles son las necesidades del cliente, cuales los rangos de tolerancia y condicionantes a tener en cuenta, y una vez expuestas las posibles soluciones sopesar las soluciones con pros y contras antes de elegir una.

Después de ver las ventajas y desventajas de la iluminación con LED, es imposible concluir cuál es el sistema de iluminación ideal en todos los casos, y no se puede aconsejar el cambio de iluminación tradicional a iluminación con LEDs sin realizar previamente un estudio de costes,  un cálculo energético, un análisis del uso del edificio, de las horas de funcionamiento de la iluminación, de las condiciones térmicas, etc. Aunque la iluminación con LED es un sistema de muy larga duración y altamente eficaz, existen sistemas de iluminación tradicional que, dependiendo de las condiciones, pueden competir en prestaciones y costes a la iluminación con LED.

Además es muy importante tener en cuenta que para que la iluminación con LED sea más eficiente es necesario cumplir con las condiciones óptimas de funcionamiento.

Por último, reseñar el impacto medioambiental y en la salud que diversos estudios están demostrando que puede tener la iluminación con LEDs si no se toman las medidas y precauciones necesarias.

La gran oferta de este tipo de productos hace difícil la elección de compra, se debe tener cuidado con los proveedores seleccionados, existe un
gran intrusismo en el sector. El mercado de fabricantes LED es tan amplio (cada vez mayor), y hay tantas características técnicas que comparar, que a menudo es muy complicado elegir una lámpara LED, sobre todo si no se tienen conocimientos técnicos. Es recomendable comparar una serie de criterios de calidad que estén normalizados y medidos de acuerdo con la normativa adecuada.

Iluminación LED I: La iluminación con LED en el entorno de trabajo

Iluminación LED II: Identificando ahorros con tecnología LED

Phot by: Randy  http://bit.ly/1Ag2Ukf

compartilhe em suas redes sociais
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Deseja mais informações sobre o que fazemos em Consultoria, Formação e Investigação en Facility Management?

Hola, ¿cómo
podemos ayudarte?

Rellena el siguiente formulario y te enviaremos el reglamento interno y código ético:

Participar do Observatório FM

Preencha o seguinte formulário e lhe enviaremos o regulamento interno e o código de ética:

Como participar?

Colaborar com o Observatório FM é uma decisão pessoal e voluntária, e não há vínculo contratual ou compensação financeira por isso.

Qualquer interessado pode solicitar a participação como líder de um novo projeto, ou se candidatar como colaborador a um já existente.

Uma comissão técnica avaliará o objeto dos projetos propostos e as solicitações dos participantes, decidindo quais serão realizados e por quem.

Cada pessoa decide quanto quer dedicar, dependendo da disponibilidade ou do tipo de projeto. O objetivo é que seja uma atividade altruística e não uma carga de trabalho adicional.

Em que consiste?

Na promoção e publicação de estudos que ajudem os profissionais do sector e para que os restantes compreendam a nossa profissão e disciplina.

Os resultados e outputs são compartilhados de forma aberta, sempre reconhecendo as contribuições de todos os seus autores e colaboradores.

A atividade do Observatório respeita a objetividade, a ética, o rigor e as boas práticas que regem a nossa área de Investigação.

Os colaboradores têm acesso às melhores ferramentas colaborativas, informações setoriais e contatos, além de contar com o auxílio de consultores especializados e investigadores de nível internacional.

Investigação

Observatorio FM

É uma plataforma que potencia o desenvolvimento e a difusão de conteúdo ligado ao Facility Management, aberta a todos os que desejem participar com o objetivo de partilhar pela comunidade. Nesse sentido, os pontos chave são uma participação ética, objetiva e desvinculada de outros interesses. Adicionalmente, cada participante define quanto tempo pode dedicar.

Pode participar como:

  • Líder: define u tema e coordena a atividade
  • Colaborador: participa no desenvolvimento dos conteúdos

Em troca, proporcionamos:

  • O estado da arte e as tendências relacionadas com cada tema
  • Acesso a especialistas
  • Ferramentas de colaboração
  • Design e uma plataforma de difusão para os conteúdos que sejam criados

A sua colaboração será sempre mencionada nos créditos dos trabalhos realizados em que tenha aportado a sua contribuição.

Investigação

Projetos

Fazemos parte do grupo de pesquisa europeu e trabalhamos em equipas internacionais para o desenvolvimento de diferentes tipos de iniciativas:

  • Financiamento público
  • Competições internacionais

Também trabalhamos para prestadores de serviços, que desejam suporte em decisões relacionadas a:

  • Posicionamento
  • Lançamento de produtos
  • Procura de sócios
Investigação

Normalização

Como especialistas credenciados nos processos de redação das normas europeias e internacionais de Asset e Facility Manangement, somos o parceiro perfeito para o ajudar com:

  • Alinhamento com os regulamentos
  • Assistência na certificação
  • Formação especializada

A FMHOUSE é a única empresa de consultoria de língua espanhola que participa destes processos

Investigação

Divulgação

Na FMHOUSE, pensamos que a evolução que está em Facility Management deve ser partilhado. É por isso que dedicamos um esforço para produzir e publicar os seguintes tipos de conteúdo abertamente:

  • Tendências nacionais e internacionais
  • Análises setoriais
  • Estudos de mercado

O Observatório FM” está aberto caso queira colaborar em qualquer publicação.

Consultoria

Ambiente de Trabalho

A visão dos espaços ou local de trabalho na perspectiva do Facility Management serve para entender essa necessidade como serviço, pois é necessário aplicar a mesma lógica e metodologia.

Em geral, oferecem:

  • Avaliação e otimização
  • Estratégias de design
  • Soluções e cenários
  • Bem-estar e produtividade

Aplicamos a nossa experiência em escritórios, mas também em espaços educacionais, centros comerciais e no ambiente industrial.

Consultoria

Benchmarking

Para tomar as melhores decisões, deve trabalhar com dados claros e precisos, tanto do mercado quanto da própria organização. Isso no ambiente do Facility Management é ainda mais crítico devido ao impacto que causa nos negócios.

Exemplos de tipos comparativos:

  • Custos de operação
  • Uso/alocação de recursos
  • Auditoria e avaliação de conformidade

Esses serviços são solicitados principalmente pelos usuários finais, mas também pelos fornecedores de serviços.

Consultoria

Experiência de Cliente

Tudo o que é feito em Facility Management visa satisfazer algum tipo de cliente, interno ou externo. Compreender o que eles sentem e precisam é a chave para poder oferecer um bom serviço a eles.

O nosso suporte é baseado em:

  • Avaliação de satisfação
  • Percepção do cliente
  • Modelos centrados nas pessoas
  • Gestão de mudança

Trabalhamos para entender e conhecer os clientes dos nossos clientes, de qualquer setor e tipo de negócio.

Consultoria

Transformação Digital

O mundo do Facility Management está a passar por uma profunda transição para ambientes digitais. Ajudamos os nossos clientes a entender o que isso significa e acompanhamo-los na mudança.

As nossas áreas de suporte são:

  • Digitalização de processos
  • Viabilidade e integração
  • Cultura digital
  • Resposta tecnológica

Atuamos como consultores independentes e não como vendedores de marca.

Aconselhamos os clientes finais e também os prestadores de serviços.

Olá, como
podemos ajudá-lo?

Consultoria

Design de Serviço

Qualquer tipo de empresa precisa definir ou melhorar a maneira como estrutura as atividades de suporte fornecidas pela Facility Management.

Os nossos principais produtos são:

  • Diagnóstico de estado
  • Dimensionamento de serviços
  • Grupos e modelos
  • Suporte em licitações
  • Assistência na implantação

A proposta está estruturada para medir de acordo com necessidades específicas.

Ajudamos os clientes finais e também os prestadores de serviços.

No FMHOUSE, são utilizados cookies propostos e alterados para melhorar os serviços mais recentes. Se você continuar navegando, considere que aceita novos recursos términos de uso y nuestra política de privacidade e de cookies